quinta-feira, 14 de abril de 2011

ALBINO FEDERAL


O segundo semestre do ano passado foi tão intenso! Além das aulas e traduções usuais, em novembro houve o almoço comemorativo dos 80 anos de minha mãe, que envolveu muitos preparativos e planejamento. Algumas palestras e o intenso trabalho com o blog, tanto no que se refere a postagens atualizadas, como o atendimento a pedidos de entrevistas, auxílio em projetos escolares e outras tarefas relacionadas ao Albino Incoerente. As atividades se acumulavam e às vezes achava que não daria conta.
Eis que em setembro, apareceu novo desafio, que implicaria em mais trabalho. Conversando no MSN com o querido amigo Valdair Grotto, este me informou que o IFSP (Instituto Federal de São Paulo) estava com inscrições abertas para concurso de ingresso de docentes. A expansão do número de campi implicava a contratação de bastante pessoal. Dentre as vagas oferecidas, diversos professores de inglês e português. Melhor ainda: havia uma vaga para as disciplinas no recém-aberto campus de Birigui, ao lado de Penápolis. Maravilha, pensei. Posso ser funcionário federal sem precisar me afastar do conforto de casa, basta viajar alguns quilômetros.
Fiz a inscrição e comecei a revisar velhos tópicos de português, sabidos, mas meio enferrujados pelo desuso em sala de aula. Se a gente não tem que ensinar, não estuda. Também mergulhei em legislação, que me dava sono, mas tinha que ser sabida.
A primeira fase foi em Birigui mesmo. Carlito, o amigo argentino viera pro niver da mama e hospedara-se em casa. Ofereceu-se pra ir comigo pra me dar suporte moral. Coitado, ficou horas esperando num calor intenso, entanto eu fazia a prova. Isso é que é amigo!
Foi tudo meio atropelado. Primeira fase, festa da mãe, resultado da primeira fase. Nem sei como passei as semanas, mas passei!
A segunda fase seria uma aula prática sobre tema previamente estabelecido dias antes da avaliação. Divulgados os 3 temas - dos quais um seria sorteado por mim na hora da aula- prática - veio o fim de semana frenético preparando as aulas, elaborando material, fazendo planos de aula.
A aula foi na reitora do IFSP, em Sampa.
De volta à Penápolis, restava checar o site diariamente pra saber o resultado. Mas não apenas isso. Tinha que providenciar a papelada e documentação pra renovação de meu visto norte-americano. Muita coisa. Tensão demais.
Poucos dias antes da entrevista no consulado, descobri que a classificação final seria publicada no site do IFSP, a partir das 18:00 do dia em teria que estar no consulado. Eu estaria no ônibus de volta pra Penápolis! Como aguentar a ansiedade e esperar até depois da meia-noite pra saber o resultado?
Quem resolveu a questão e matou minha inquietação foi o Jayme, outro daqueles amigos do peito. Por volta das 18:30 meu celular tocou em pleno ônibus, atrasado mais de uma hora devido a um engarrafamento monstro pra sair de Sampa. "Você agora é funcionário público federal, parabéns!" Imagine se ele não houvesse checado o resultado! Quanta ansiedade poupada!
Segunda-feira passada, 11 de abril, iniciei nova fase em minha vida profissional. Tomei posse como professor do Instituto Federal de São Paulo - Campus Birigui. Tive que me desligar dos demais empregos, mas creio que a experiência será valiosa.
44 anos, começando tudo de novo. Mudando. Um emprego fixo que traz mudanças de horário, necessidades de locomoção quase diária pra outra cidade. Desafios pra quem não pode dirigir e depende de caronas e transporte coletivo. Mas, vai dar tudo certo. Já está dando... Basta a gente querer e fazer por onde.      

2 comentários:

  1. Parabéns meu querido Roberto ..fico feliz como se fosse comigo ..muito feliz mesmo ...

    ResponderExcluir